Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




assistindo

por sapoprincipe, em 07.03.17

Vi numa postagem de minha professora de arte da Pós e me interessei. Depois a Fal, numa msg, disse que havia visto e tinha achado a minha cara (:))))) minha cara pelo elogio). Corri pra assistir – Abstract [Netflix].

170307_Abstract.png

São 8 episódios, que ao final você fica ... só isso?

O primeiro episódio é "Christoph Niemann - Ilustrador".
Já até havia visto vários trabalhos dele, só não estava ligando o trabalho à pessoa. Como aconteceu com quase todos (eu e meu problema com os nomes).
Além do trabalho lindo, não é possível não se identificar, mesmo que algumas falas caiam no lugar comum ou algo bem conhecido.
Por exemplo, quando ele cita Chuck Close:
- Inspirações é para amadores. Nós, profissionais, vamos trabalhar.
- 99% de transpiração e ...
Lembrei-me de um livro do Dualibi (agência dpz) – que não conseguirei conferir pois o livro já não está na estante por conta da última mudança – em que ele dizia, mais ou menos, que o bom profissional não era aquele que tinha uma ideia genial e sim aquele que tem ideias o tempo todo. E o "trabalhar" produz isso, inclusive novas ideias e algumas vezes ideias geniais.

Tinker Hatfield, que entre outras coisas é designer de calçados [no caso tênis], no segundo episódio questiona a relação arte-design.
"Existe arte envolvida no design. Mas não acho que seja arte. Na minha percepção, arte é a maior autoexpressão de um indivíduo criativo. Para mim, como designer, o maior objetivo não é a autoexpressão. Meu objetivo é solucionar um problema para outra pessoa e espero que fique ótimo para ela, e bonito."
Não posso concordar mais. Por mais que tenha arte no design de interiores e a minha mão nos meus projetos, quero sempre que a casa tenha a cara do cliente. Que ele possa sentir que a casa é dele, como se ele tivesse feito tudo aquilo.

A cenógrafa Es Devlin, no 3º episódio, ganhou "uau" de alguns amigos que assistiram, inclusive a Fal, mas... terei que assistir de novo. rs

Bjarke Ingels é um arquiteto novinho com muitos prêmios. Merecidos (apesar de não conhecer detalhes dos projetos). Inclusive por algumas ousadias. O endereço do site é "big" - o que desmostra certa humildade. rs
"Em arquitetura há um problema sem solução. Ninguém confiará em você até que o prédio esteja construído." E não só para os grandes e premiados. Tem hora que gostaria de ter dinheiro (muito, claro) para bancar a "confiança". Executar a obra, porque assim não se teria dúvidas do que está desenhado no projeto e o cliente pagar se gostar da obra (mas, com muito dinheiro, eu continuaria a ter clientes? rs).

O designer de automóveis - Ralph Gilles - me fez lembrar de um colega de escola, que também era fascinado por automóveis e vivia desenhando carros. Será que Jaime fez design? Como já não me lembro do sobrenome, nem posso me aventurar no google.

Paula Scher vem nos mostrar que a "grobo" é o próprio país do Chacrinha, onde tudo se...
O trabalho que ela desenvolveu para o teatro "Público" é maravilhoso. Qualquer semelhança com a marca do canal Futura é mera... Tentei achar o autor da marca e a data, mas titio google não me ajudou. Embora esteja aí a banda "Kiss" para demonstrar que às vezes é o caminho inverso.

Platon - fotógrafo - e seu olhar para os olhos. Ele vai conversando até relaxar o fotografado e conseguir um click que revele a alma.

Oitavo episódio e chegamos ao design de interiores - Ilse Crawford.
"O importante é o bem-estar. As pessoas entram em um espaço e não sabem por que se sentem daquele jeito, mas na verdade foi tudo planejado."
É bom ouvir um grande confirmando a sua teoria. Canso de dizer isso. Algumas vezes as pessoas miram num detalhe - cor das paredes, o conforto do sofá, o quadro... - achando que é isso que resulta, quando é só o conjunto que produz o efeito "mágico". Por isso, não é suficiente copiar detalhes de um espaço para outro.
"Algumas pessoas acham que design de interiores é sobre aparência.
'Deve ser divertido ficar comprando móveis', uma pessoa me disse uma vez. Mas não penso assim. Passamos 87% de nossa vida dentro de edifícios. O design deles tem um impacto em como nos sentimos e comportamos. Design não é apenas o aspecto visual, é um processo mental, uma habilidade. Acima de tudo é uma ferramenta para acentuar nossa humanidade.
É uma moldura para vida."

Só isso?
Como assim acabou? Eu assistiria mais vários episódios. Queria mais várias temporadas.
Aguardo.
Obrigado, Fal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:10


2 comentários

Sem imagem de perfil

De fal a 09.03.2017 às 04:59

Sua cara, sua cara <3

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D