Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




sob patrocínio de Drops Corporation ...

por sapoprincipe, em 22.04.15

"Durante os seis anos em que estudei arquitetura, só se mencionou o conforto uma vez." Esta é a frase inicial do prefácio de CASA, de Witold Rybczynski (texto original de 1986 e publicação brasileira de 1996).

Este é o problema das faculdades, algumas questões ficam mesmo de fora. E aprender a profissão só mesmo na prática, no exercício diário.

Depois, no primeiro capítulo, ele quer discutir o trato da casa. O conforto ali existente e fala na entrada de Ralph Lauren no mercado de interiores.

Ralph lança a "Coleção" composta de várias linhas:

- Choupana de Toras (o efeito geral é de uma rusticidade endinheirada, a decoração é equivalente ao jeans do estilista)

- Jamaica (claramente projetada para os estados do "Cinturão do Sol")

- Raça Pura (uma Inglaterra de sonho filtrada pela América)

- Nova Inglaterra (o menos teatral dos quatro; a sobriedade ianque não se presta à dramatização).

Além de "Marinheiro" e "Safári".

"Neste sentido são cenários para os quais o figurino já havia sido elaborado."

"A relação entre roupas e decoração de interiores é venerável.  Um interior do início do período georgiano (séc. XVIII) as curvas suaves dos móveis entalhados constituíam uma contrapartida para os trajes ricos da época e complementavam os vestidos volumosos das mulheres e os peitos de renda e as perucas elaboradas dos homens. Os interiores levemente pomposos do século XIX também refletiam modos de vestir; cadeiras com saias e cortinas drapeadas imitavam os detalhes de como os tecidos eram usados em saias e vestidos, e o papel de parede imitava os padrões usados nos tecidos. A riqueza dos móveis Art Déco espelhavam os trajes luxuosos dos seus donos.

Como Ralph Lauren pretendeu vestir a casa moderna?

A "Coleção" deve ser um ambiente total para morar. É possível usar um vestido Lauren, calçar chinelos lauren, secar numa toalha lauren, pisar um tapete... Agora é possível ser parte da propaganda.

Nenhum destes quadros vivos pretende ser um interior real, mas simplesmente um fundo projetado para realçar os tecidos, a louça e a roupa de cama; é pouco provável que alguém um dia decore sua casa para que pareça com os folhetos de propaganda Lauren."

É justamente neste ponto que ele falha na análise e na previsão. O mundo virou um holograma. (pensando bem, algumas vezes já quis morar numa novela da globo, onde até o café da manhã de pobre é uma mesa farta)

É difícil ouvir do cliente o que ele gosta, o que ele quer. Para chegar a este ponto é preciso contornar vários temas e ter um ouvido atento e os olhos bem abertos. O mais comum é virem com soluções prontas de revistas sem pensar no que gostam e no que é possível fazer no espaço que têm.

"Como é possível encaixarmos a realidade neste mundo imaginário?"

Dentro do mundo ideal, do que gosta é possível achar "peças" que irão compor adequadamente os espaços que têm, transformando brilhantemente num espaço que possam se reconhecer e gostar.

Embora, boa parte se não querer morar na casa da propaganda, quer uma casa só para exibir pros amigos ou aparecer na revista.

 

 

NB - Drops Corporation não é responsável pelo texto, pelo português ruim

ou pelas vírgulas fora do lugar.

Só é responsável por colocar a cultura ao meu alcance.

A Drops Corporation todo o meu reconhecimento e agradecimentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14



Mais sobre mim

foto do autor


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D