Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 


 

Se a Ana Paula ou o Fernando escreverem algo a respeito, teremos oportunidade de aprender alguma coisa e ter uma visão séria sobre o assunto.

Enquanto isso não acontece vou só falar o que eu acho (e na melhor forma de achismo – sem ter conhecimento algum).

Na segunda-feira pp saiu o resultado do concurso do projeto do MIS (museu da imagem e do som – rio de janeiro).

Desgosto do resultado? Nem por isso. Apesar de achar que alguns confundiram o jeitinho do brasileiro e as curvas das cariocas, gostei de 2 projetos apresentados (Os vencedores – o escritório nova-iorquino de Elizabeth Diller, Ricardo Scofidio e Charles Renfro; os arq. Rodrigo Cerviño Lopez e Fernando Falcon da Tacoa Arquitetos ). Mas, sou contra o projeto por princípio.

O Brasil que tem tanto orgulho da sua música (um dos ícones do museu) e de seus músicos que poderia ter mesmo um museu especial. O projeto vencedor colabora com a minha opinião. As pessoas irão ao museu de passagem. Estarão mais interessados em subir a rampa para ver copacabana. O que eu também farei. Daí não gostar de colocarem lá o museu. O Rio tem tudo (quase – descontando a violência, os puxadinhos, a bandalha no trânsito, muitos taxistas pouco honestos... pontos que empenho e política séria resolveriam... tem tudo) para ser uma grande atração turística. É a porta de entrada do Brasil, mas é pouco explorado como tal. Se queriam um ícone em copacabana, ótimo, construíssem lá um grande prédio para ser um hotel, um pólo gastronômico, andares e andares de bares e cafés com um belo miradouro na cobertura e tá feito.

Copacabana não precisa de mais uma atração, basta só por si. E o museu podia até servir para revitalizar algum ponto da cidade (e tem vários precisando) e onde a música e a imagem pudesse ser o centro das atenções.

(os sete concorrentes. Quatro brasileiros:

O escritório paulista Tacoa Arquitetos - arq. Rodrigo Cerviño Lopez e Fernando Falcon;

Isay Weinfeld Arquitetura - do paulista Isay Weinfeld;

Os cariocas do escritório Bernardes & Jacobsen Arquitetura - arq. Thiago Bernardes e Paulo Jacobsen;

Brasil Arquitetura - arq. Francisco de Paiva Fanucci, Marcelo Carvalho Ferraz e Marcelo Suzuki.

Os estrangeiros:

O escritório nova-iorquino Diller Scofidio – arq. Elizabeth Diller e Ricardo Scofidio;

O arquiteto japonês Shigeru Ban;

Daniel Libeskind - arquiteto naturalizado americano.)

 

 

as imagens tirei daqui.

 

"Meu bombom
No encontro ao Armagedon
Não precisa usar batom
Venha como estiver...
Queimadinha de radioatividade"

 

Nosso amor ao armagedon - Ângela Rô Rô

 

publicado às 09:00


Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D