Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




assistindo

por sapoprincipe, em 07.03.17

Vi numa postagem de minha professora de arte da Pós e me interessei. Depois a Fal, numa msg, disse que havia visto e tinha achado a minha cara (:))))) minha cara pelo elogio). Corri pra assistir – Abstract [Netflix].

170307_Abstract.png

São 8 episódios, que ao final você fica ... só isso?

O primeiro episódio é "Christoph Niemann - Ilustrador".
Já até havia visto vários trabalhos dele, só não estava ligando o trabalho à pessoa. Como aconteceu com quase todos (eu e meu problema com os nomes).
Além do trabalho lindo, não é possível não se identificar, mesmo que algumas falas caiam no lugar comum ou algo bem conhecido.
Por exemplo, quando ele cita Chuck Close:
- Inspirações é para amadores. Nós, profissionais, vamos trabalhar.
- 99% de transpiração e ...
Lembrei-me de um livro do Dualibi (agência dpz) – que não conseguirei conferir pois o livro já não está na estante por conta da última mudança – em que ele dizia, mais ou menos, que o bom profissional não era aquele que tinha uma ideia genial e sim aquele que tem ideias o tempo todo. E o "trabalhar" produz isso, inclusive novas ideias e algumas vezes ideias geniais.

Tinker Hatfield, que entre outras coisas é designer de calçados [no caso tênis], no segundo episódio questiona a relação arte-design.
"Existe arte envolvida no design. Mas não acho que seja arte. Na minha percepção, arte é a maior autoexpressão de um indivíduo criativo. Para mim, como designer, o maior objetivo não é a autoexpressão. Meu objetivo é solucionar um problema para outra pessoa e espero que fique ótimo para ela, e bonito."
Não posso concordar mais. Por mais que tenha arte no design de interiores e a minha mão nos meus projetos, quero sempre que a casa tenha a cara do cliente. Que ele possa sentir que a casa é dele, como se ele tivesse feito tudo aquilo.

A cenógrafa Es Devlin, no 3º episódio, ganhou "uau" de alguns amigos que assistiram, inclusive a Fal, mas... terei que assistir de novo. rs

Bjarke Ingels é um arquiteto novinho com muitos prêmios. Merecidos (apesar de não conhecer detalhes dos projetos). Inclusive por algumas ousadias. O endereço do site é "big" - o que desmostra certa humildade. rs
"Em arquitetura há um problema sem solução. Ninguém confiará em você até que o prédio esteja construído." E não só para os grandes e premiados. Tem hora que gostaria de ter dinheiro (muito, claro) para bancar a "confiança". Executar a obra, porque assim não se teria dúvidas do que está desenhado no projeto e o cliente pagar se gostar da obra (mas, com muito dinheiro, eu continuaria a ter clientes? rs).

O designer de automóveis - Ralph Gilles - me fez lembrar de um colega de escola, que também era fascinado por automóveis e vivia desenhando carros. Será que Jaime fez design? Como já não me lembro do sobrenome, nem posso me aventurar no google.

Paula Scher vem nos mostrar que a "grobo" é o próprio país do Chacrinha, onde tudo se...
O trabalho que ela desenvolveu para o teatro "Público" é maravilhoso. Qualquer semelhança com a marca do canal Futura é mera... Tentei achar o autor da marca e a data, mas titio google não me ajudou. Embora esteja aí a banda "Kiss" para demonstrar que às vezes é o caminho inverso.

Platon - fotógrafo - e seu olhar para os olhos. Ele vai conversando até relaxar o fotografado e conseguir um click que revele a alma.

Oitavo episódio e chegamos ao design de interiores - Ilse Crawford.
"O importante é o bem-estar. As pessoas entram em um espaço e não sabem por que se sentem daquele jeito, mas na verdade foi tudo planejado."
É bom ouvir um grande confirmando a sua teoria. Canso de dizer isso. Algumas vezes as pessoas miram num detalhe - cor das paredes, o conforto do sofá, o quadro... - achando que é isso que resulta, quando é só o conjunto que produz o efeito "mágico". Por isso, não é suficiente copiar detalhes de um espaço para outro.
"Algumas pessoas acham que design de interiores é sobre aparência.
'Deve ser divertido ficar comprando móveis', uma pessoa me disse uma vez. Mas não penso assim. Passamos 87% de nossa vida dentro de edifícios. O design deles tem um impacto em como nos sentimos e comportamos. Design não é apenas o aspecto visual, é um processo mental, uma habilidade. Acima de tudo é uma ferramenta para acentuar nossa humanidade.
É uma moldura para vida."

Só isso?
Como assim acabou? Eu assistiria mais vários episódios. Queria mais várias temporadas.
Aguardo.
Obrigado, Fal.

Tags:

publicado às 13:10


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D