Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




dúvida

por sapoprincipe, em 13.09.18

180913_canape.png

Putz! Não posso mesmo prometer nada aqui no blog. Desanda tudo e não sai.
Retomando e tentando cumprir o prometido.
Como já disse, o livro me pegou logo do começo. E só depois fui me dar conta de dois pontos.
1 - é de uma autorA. Sim, o Joan a depender da nacionalidade, mas fiquei mesmo no DeJean, que lembrava o deputado que irá ganhar o meu voto.
2 - por que não li este livro no tempo da faculdade, my god? Porque não havia sido lançado, oras. O livro é de 2009, foi lançado no Brasil em 2012. Já devia ter lido. Antes tarde...
Na faculdade não leria mesmo, pelo simples fato que, dificilmente, seria indicado. Afinal, decoração sempre foi um terror. Coisa menor.
Hoje, o grande destaque é urbanismo. O arquiteto que não pensa a cidade...
Acho importante? Acho. Mas... nada contra, tenho até amigos que são. eheheheh
Sempre achei que tudo tem o seu lugar - e importância.
Uma cidade bem planejada é ótima? Com certeza. Todavia, se os projetos de edifícios e casas não forem bem elaborados... estraga um pouco, não?
E edifícios e casas bem elaborados, mas sem mobiliários adequados, paredes bem pintadas, iluminação apropriada e cartela de cores de acordo com o gosto dos moradores, não será exatamente agradabilíssimo ficar em casa.
Se casa não é o aconchego, prazeroso habitar... melhor não.
O livro trata exatamente do "momento" que tudo isso começou a ser elaborado e definido. E como uma simples gesto - sentar - e peças criadas - cadeiras, poltronas e sofás - puderam estabelecer um novo padrão e mudar não só a arquitetura, mas todo o comportamento.
Se promessa é dívida, agora... dúvida. Estou aqui matutando uma resposta. Depois de comentar com uma amiga sobre o livro, ela me perguntou: qual o "design de cadeira" irá mudar este século? Num primeiro momento, acho que o que está a transformar são "cabelos e gênero" (vide a reação conservadora e direitista tentando segurar a mudança. Podem até atrasá-la um pouco, mas ela virá). O movimento negro contra o racismo assumindo seu cabelo crespo e cacheado e o movimento trans cada vez mais visível.
Terei que continuar pensando no que é a cadeira do nosso século.

Leitura de O século do Conforto - da autorA Joan DeJean

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:08



Mais sobre mim

foto do autor


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D