Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



singular

por sapoprincipe, em 21.06.18

Roxo é a cor dos sentimentos ambivalentes. No violeta todos os opostos se fundem.
Em nenhuma outra cor se unem qualidades tão opostas como no violeta: é a união da cor magenta e da cor azul, sentimento e intelecto, amor e abstinência,  sensualidade e espiritualidade, força e delicadeza. Todas as cores mistas são percebidas como ambíguas, não objetivas, incertas. O violeta ainda mais.
A união dos opostos é o que determina a simbologia da cor violeta.

180621_roxo.png

Roxo, violeta, púrpura (na Alemanha púrpura é vermelho), ameixa, malva, berinjela, íris podem ser algumas de suas denominações. Quando mais clara, por mistura com o branco, pode ser lilás, lavanda, ametista.
[fundo musical - João Bosco/Capinan
É tornar a nascer
Violeta e azul
Outro ser
Luz do querer...
Não vai desbotar
Lilás, cor do mar
Seda, cor de batom
Arco-íris crepom...]

Antes de cair a noite, o violeta é a última cor que antecede a escuridão total.
O roxo é a cor mais escura - oposição ao amarelo que é a mais luminosa.
O violeta é a cor que fica entre a vida e a morte.
O violeta é a cor mais íntima do arco-íris, ele se transmite ao invisível ultravioleta.
Assim, o violeta marca a fronteira do visível com o invisível.
Como complementar ao amarelo, que é a cor do entendimento, o violeta é a cor da fé – e a cor da magia.

Isso faz com que a cor, da mesma forma, tenha ligação com a superstição.
"O que veste um feiticeiro? 'Uma túnica violeta!', diz a maioria de forma espontânea.
As bruxas malvadas se vestem de roxo, as fadas bondosas se vestem de lilás."
[Beth S. e Raquel S., vocês se vestem com que cor? eheheh Maldade minha.]

"O violeta simboliza o lado sinistro da fantasia, a busca anímica, tornar possível o impossível."
Na simbologia indiana, o violeta é a cor da metempsicose, a transmigração das almas. Na psicologia moderna é a cor dos alucinógenos, que devem abrir a consciência a estímulos irreais.
Nos chakras, é o ponto mais alto - no alto da cabeça, o cérebro. Ligação com o divino.

" As antocianinas, substancias naturais que conferem a cor roxa, azul e vermelha a alguns alimentos, podem se tornar uma alternativa para o tratamento de tumores, revela estudo publicado no Scientific Reports."
As cores podem nos curar? Precisamos de mais estudos, com certeza. Mas que as cores nos influenciam, sem sombra de dúvida.

"Todos os nomes de mulher derivados do violeta são nomes de flores. ‘Iolanda’ é a violeta grega. Da urze violeta resultou o nome, antigamente muito popular, ‘Erika’; mais extravagantes são ‘Hortênsia’, da flor rosa-lilás hortênsia, e ‘Malvina’, da malva. ‘Violet’ e ‘violette’ são, igualmente, tanto as flores quanto as cores em inglês, em francês, como em português.
Embora o violeta seja uma cor eclesiástica, não existem nomes masculinos dessa cor."
[Máx, não tive como não lembrar da escolha da Erica para a cor do quarto.
Cristina Capella, teve "algum roxo" na escolha do nome da Iolanda?]

180621_violeta.png

Violetas

Também a designação da cor “lilás” (que é o roxo com branco) é permitida como nome de mulher, ela veio da flor francesa “lilás”, em inglês “lilac”, e vou incluir aqui Lila - do espanhol.
[Lila, além de lilás, lila significa diversão - sua cara, não? Se bem que agora a sua cara é mais viagem/turismo.]

"É digno de nota observar a proximidade entre os termos ‘violeta’ e ‘violência’. Em italiano, o nome da flor é ‘viola’ – contudo, ‘violenza’ é ‘violência’ e ‘violare’ corresponde ao verbo ‘violar’. Tanto na Inglaterra quanto na França, ‘violência’ se diz ‘violence’, e em ambas temos também ‘violation’, ‘violação’. É historicamente plausível que essa ligação tenha surgido em virtude do púrpura, pois o violeta púrpura era na Antiguidade a cor dos governantes. Assim, essa cor, no tom púrpura, tornou-se a cor do poder. E o nome da violeta transformou-se no nome da violência."

O violeta tem um passado grandioso. Além dos governantes/do poder, também, é uma cor eclesiástica.
A cor do poder temporal é, na interpretação eclesiástica, a cor da eternidade e da justiça. Assim a Igreja resolveu o dilema de, apesar de lutar pelo poder, se apresentar como humilde servidora de Deus.
No acorde da devoção, o branco é a cor divina; o preto é a cor política; o violeta é a cor da teologia.

Na Roma antiga, a púrpura era, por lei, a cor imperial. A tinta que o imperador usava para assinar.
O aposento onde a imperatriz dava à luz seus filhos era todo atapetado de seda púrpura.
Júlio César criou leis limitando o seu uso. Somente ele podia trajar uma túnica inteiramente púrpura.

Em função da produção da tecelagem, do corante, da tintura, do transporte, levava-se bastante tempo para os produtos chegarem ao destino, o que poderia ser uma justificativa para os altos preços.
Consequentemente, seu uso já seria restrito, independente  dos decretos de César.
Todavia, Cleópatra, rainha do Egito, que não tinha de obedecer ao decreto de César, tingiu de púrpura as velas de seu barco.
[Cleo lacrou. Poderoooooosa.]

Suspeita-se que os fenícios descobriram o tingimento púrpura por volta de 1500 a.C.
Para se obter a tintura púrpura, necessitava-se do muco incolor que o caramujo secreta.
Na antiga Roma, havia cidades que faziam a tintura.
Punham-se os caramujos em caldeirões e eles eram deixados ali apodrecendo – o que fazia com que produzissem mais muco, além de exalarem um mau cheiro insuportável. As cidades que produziam a tintura eram famosas por esse mau cheiro.
[e vc aí falando que gostaria de viver na antiguidade pq era chic].

"Apesar de os caramujos e a mão de obra serem baratos, nos tempos da Antiga Roma, um quilo de fio da cor púrpura custava vinte vezes mais do que os mais caros tecidos. Um metro de seda púrpura custava o equivalente a vários milhares de euros."
[capitalismo selvagem]

"Desde a Antiguidade, as violetas eram a flor-símbolo da moderação, contudo com uma conotação muito mundana: nos banquetes era costume usarem-se coroas de violetas na cabeça: o perfume das violetas – era o que se esperava – protegia contra dores de cabeça e ressaca.
O mesmo efeito era prometido pela pedra preciosa ametista, que tem a cor da violeta. Quem usasse uma ametista estaria protegido contra a bebedeira. Daí vem também o nome da pedra – a palavra grega ‘amethysos’ significa 'não bêbado'".

[Acho que é um tributo. De novo, João Bosco, agora com Aldir Blanc... minha pedra é ametista/ minha cor,...]

"Uma possível explicação lógica para a antiga superstição: na alta sociedade dos antigos, era costume usar copos de ametista polida. Nesses copos não havia como se distinguir água de vinho, e quem quisesse permanecer sóbrio prosseguiria no banquete bebendo apenas água e passaria despercebido."

De todas as bandeiras do mundo, apenas uma tem entre suas cores a roxa, que representa o seu papagaio. É da Dominica - uma ilha no mar do Caribe, mais precisamente das pequenas Antilhas.

180621_Domínica.png

Cor da sexualidade pecaminosa. Das feministas. Da homossexualidade. Dos olhos de Elizabeth Taylor.

As pessoas mais a rejeitam do que apreciam. Para quem trabalha com cor, não apreciar alguma pode dificultar o exercício da profissão.
"Johannes Itten, professor da Bauhaus, obrigava seus alunos a usarem com maior frequência aquelas cores de que eles menos gostavam. Naturalmente, a maioria dos alunos descobria então que as cores de que menos gostavam tinham uma beleza que eles não imaginavam.
Descobrir belezas e possibilidades é um grande ganho."

Não por acaso, o violeta foi a primeira cor sintética.
Como sempre, culpa do estagiário.
Em 1856, William Henry Perkins, um ajudante de laboratório de 19 anos, destilou o carbono – fez isso por erro, pois tinha sido encarregado de outra tarefa; diante do pasmo geral, obteve um corante violeta. Perkins patentou-o sob o nome de Perkins mauve, um violeta muito intenso, que ligou seu nome ao da malva.
Num primeiro momento não foi usado, até tecelões franceses descobrirem que a patente não valia na França - não precisariam pagar - usaram à mão cheia. Tanto que de 1890 e 1900 recebeu o nome de “a década da malva”.
Foi uma cor típica do Art Nouveau.

180621_ametista.png

Ametista

O roxo é identificado, além do mais, com a vaidade. Um dos sete pecados capitais que, nos dias de hoje, é entendido como menos danoso.
[será? Essa exibição toda aí nas redes sociais, de roupas de griffe, é menos danoso mesmo?].
Luxúria entra nessa conta, inclusive.
Oscar Wilde chamou a sexualidade proibida de “as horas violetas no tempo cinzento”.
Dior, quando embalou seu vidro (verde escuro) do perfume Poison numa caixa violeta, não estava querendo dizer do -veneno- mas, sim, do seu cheiro arrebatador.
Alguns o consideraram como a cor dos "pecados bonitos". Ou doces, se considerarmos que entra na lista das cores preferidas para embrulhar os tabletes de chocolates - Cadbury e Milka estão aí de exemplos.
Caixas de jóias forradas com veludo violeta entram, juntamente, na lista.

Lavanda, violeta, alecrim são aromas tidos como típicos das “solteironas”.
"O lilás e o violeta foram frequentemente utilizados no design das embalagens dos cosméticos destinados às mulheres 'maduras'."

Entrou, em uns poucos períodos, na moda. Apesar de remeter muitas vezes à penitência da Semana Santa, para o vestido de luto de algumas viúvas, para os cabelinhos tingidos de senhorinhas fofas, não se pensa em humildade, recato ou penitência – o violeta é percebido como uma cor extravagante.

"O violeta denuncia que a escolha foi conscientemente direcionada para uma cor especial. Ninguém usa o violeta de forma impensada, como se usa o bege, o cinza ou o preto. Quem se veste de violeta quer chamar a atenção, distinguir-se da massa. Quem escolher o violeta sem verdadeiramente apreciá-lo dá a impressão de estar disfarçado, transmite a impressão de que a cor tem mais força do que a pessoa que a usa. Quem se veste de violeta tem que saber por que motivo o faz."

A mais singular e extravagante das cores.

[na sequência dos posts sobre cores, fiquei pensando qual seria o título para este sobre roxo.
Passei por magia, mística, luxuria, pecados bonitos e quando li a frase acima defini - singular.
Aí, me lembrei da época da faculdade. No primeiro ano, numa conversa com colegas da turma, caímos numa discussão sobre cores e preferências. O que combina, o que não combina. Lembro-me claramente os exemplos que usei para rebater a desaprovação para vermelho-preto e roxo. Uma mulher num longo preto com uma rosa vermelha na mão, pra mim era elegante a combinação. Um arranjo, sobre a mesa de jantar com toalha de linho branco, de orquídeas brancas com labelos roxos (as comuns Cattleya purpurata) seria de grande beleza e sofisticação. Melhora até o paladar, não? Lógico que fui gozado por dias por conta do roxo. Acabou virando minha resposta para cor preferida, quando não quero prolongar discussão - roxo.
A mais singular e extravagante das cores. Atirei no que vi, acertei no que não vi.]

Notas:
Livros utilizados para produção do texto:
Frase, Tom - Banks, Adam - O Essencial da Cor no Design
Goethe, J. W. - Doutrina das Cores
Heller , Eva - A Psicologia das Cores
Pastoureau, Michel - Dicionário das Cores do Nosso Tempo
Queiroz, Mônica - A Cor Incorporada ao Ensino de Projeto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

blue azul

por sapoprincipe, em 25.04.18

azul - parte 2

180424_azul.png

Deus gastou todo seu estoque de corante azul na imensidão do céu e do mar. Quase não há azul na natureza. As flores já citadas (algumas bastante arroxeadas), as pedras, e no reino dos animais - alguns poucos pássaros e as asas de algumas borboletas. Tá, tudo bem, o azul da pena do pavão vale por muitos azuis. Não é, Vera?

Jodhpur (Índia) e Xexuão (por vezes chamada Barraxe ou Barraxá - Marrocos) tem como um dos atrativos turísticos suas casas e ruas pintadas de azul, também conhecidas como "Cidade Azul".
Olha aí, Mariana, a cor interferindo no turismo.

180425_Xexuão_marrocos.jpg

Xexuão - Marrocos

No Islã, o azul significa proteção. No norte da África e Grécia também. Taí o "olho grego" que não me deixa mentir (nem invejar. rs).

180425_olho grego.jpg

Não é só na física (vide post - Eleito (azul parte 1), no cinema também - Azul É a Cor Mais Quente (Léa Seydoux, Adèle Exarchopoulos. Direção: Abdellatif Kechiche - 2013).
A Liberdade é Azul (da trilogia Trois couleurs: Bleu. Direção: Krzysztof Kieslowski - 1993).
Marlene Anjo Azul Dietrich (Der Blaue Engel. Dirção: Josef Von Sternberg - 1930).

  180425_Marlene_Dietrich_1.jpg  180425_Marlene_Dietrich_2.jpg

Azul, também, pode ser apenas memória.
"E aquela num tom de azul quase inexistente, azul que não há/Azul que é pura memória de algum lugar". Caetano Veloso (Trem das cores - Sem contar o cult Araçá Azul de 1972)


"O azul é, em certo sentido, a cor do equívoco, da incerteza."
"L’heure blue é o momento entre o trabalho e a diversão, entre o dia e a noite, entre zonas de existência, entre um tipo de vida e outro, um tempo definido por transitoriedade e fugacidade."

"Ter um sonho todo azul
Azul da cor do mar". Tim Maia
Em 1958, Yves Klein "escreveu para o Secretário-Geral do Ano Internacional de Geofísica das Nações Unidas, propondo a criação do Mar Azul, para se juntar ao Mar Vermelho e ao Mar Negro." Aí não seria só a cor, mas também o nome.
Mas, o louco do Klein também sugeriu que criassem a bomba de cobalto e a pintassem no azul que ele criou. Bola totalmente fora.

Cor da paz. Cor das grandes instituições e organismos internacionais - ONU - UNESCO - OCDE - OMS - Conselho da Europa.
Facebook, Twitter, Tumblr, Instagram, Linked in, também. Não sei se todos, mas mininu mark, com certeza, gostaria de dominar o mundo.

A rainha da Inglaterra, o rei da Suécia, o presidente alemão nas grandes cerimônias usam uma faixa feita de seda chamalote - azul-celeste.
É assim a “faixa azul”, em inglês blue ribbon.

Na França - famosa entre outras coisas pela sua culinária cordon bleu se tornou um divertido sinônimo de excelência na cozinha. Tendo destaque o filé au Cordon Bleu (filé recheado de presunto e queijo).

Ritmo musical.
"Nos primeiros anos do século XX, uma grande variedade de tradições musicais tomava corpo entre a população afro-americana dos Estados Unidos, para formar o estilo que hoje conhecemos como blues: canções de lamento ou de queixa, usualmente relacionadas com condições sociais precárias ou, mais regularmente, amores perdidos. O uso do termo blue entre os negros americanos para descrever um estado de espírito de infelicidade foi registrado pela primeira vez em 1860".
Mas a ligação de cor e música vem de longe. Na antiga Grécia o termo “cromático” para a escala musical ligava as duas coisas: alguns acreditavam que um som musical teria uma cor, da mesma forma que existia nas dimensões de ritmo e tempo.
Vários pensadores e artistas fizeram esta ligação.

Se quiser cantar:
"“Blue Gardens” (Jardins azulados). “Blue Valentines” (Namorados tristes). “Blue Kisses”(Beijos melancólicos). “Blue Velvet” (Veludo azul). “Blue and Sentimental” (Triste e sentimental). “I’m Blue” (Estou triste). “Love is Blue”(O amor é azul ou O amor é triste). “Way to Blue” (Um caminho para a melancolia). “Blue on Blue” (Tristezas sobre tristezas). Blues. Triste. Uma palavra bonita de dizer – e de cantar, com sua explosiva consoante dupla, em inglês, imediatamente suavizada por uma longa vogal. “Born to Be Blue” (Nascido para ser triste). “Midnight Blue” (O azul da meia-noite). “Almost Blue” (Quase azul). “Blue Moon” (Lua azul ou Lua triste). “Blue Angel” (Anjo azul). “Blue Trains” (Trem azul). Notas do blues, é claro: as terças e sétimas menores do blues. Nenhuma cor saturou tanto a música nos últimos cem anos, e ao mesmo tempo permitiu tantos diferentes tons."
A lista saiu do livro sobre o Álbum Kind of Blue do Miles Davis (que tem tradução da Fal). E poderia entrar também Rhapsody in Blue, de George Gershwin.

Se quiser cantar em português:
Azul - Djavan.
Eu não sei
Se vem de Deus
Do céu ficar azul
Ou virá
Dos olhos teus
Essa cor
Que azuleja o dia
...
O amor é azulzinho. (Na voz da Gal vira amor verdadeiro.)

" Azul, a cor do paraíso e do desespero, da distância e da intimidade, não tem resoluções fáceis." (na bela tradução de Fal Azevedo).

Notas:
Livros utilizados para produção do texto:
Frase, Tom - Banks, Adam - O Essencial da Cor no Design
Goethe, J. W. - Doutrina das Cores
Heller , Eva - A Psicologia das Cores
Pastoureau, Michel - Dicionário das Cores do Nosso Tempo
Queiroz, Mônica - A Cor Incorporada ao Ensino de Projeto.
Williams, Richard - Kind of Blue Miles Davis e o Álbum que Reinventou a Música Moderna (tradução de Fal Azevedo)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:49

cores negras

por sapoprincipe, em 06.03.18

Agora que a minha opinião não poderá influenciar o Oscar... vamos falar de Pantera Negra.
No cinema, nada é por acaso. Seja da escolhas dos atores à cor do fundo de cena.
Um filme com direção e elenco predominantemente de negros é algo para ressaltar sim. Pra isso, temos o depoimento da Helê no Duas Fridas e, também, este texto do Fábio Kabral, indicado pela Laura Guimarães.
Para exibir sua exuberância, o filme tem muitas outras qualidades. Da atuação à beleza dos atores, cenários e figurinos. Inspirados numa África que é plural nos plurais.
Não tenho como avaliar o quanto das escolhas dos figurinos entram no gosto da maioria branca. Eu achei maravilhosos. Só não me surpreenderam mais por conta de, nos últimos tempos, ter encontrado, internet à fora, vários artistas africanos contemporâneos que me impressionaram por demais.
Embora não dá para ter dúvidas de que usaram de interpretações clássicas para as cores. Tema que tem sido, cada vez mais, meu foco aqui.

180306_panteranegra_01.jpeg

Isso fica claro na escolha do roxo para Zuri (Forest Whitaker), inclusive é a cor da bebida da cerimônia de coroação do rei; o branco no contato com o divino (passagem para o outro mundo) e me fez lembrar do post daqui "deu branco" - cor do início - pois é quando eles iniciarão seus reinados (mas isso foi só coincidência, acho eu);

180306_panteranegra_02.jpg

os vermelhos para a guerreira Okoye (Danai Gurira - a chefe da guarda de Wakanda) e suas "meninas"; os tons terrosos de M'Baku (Winston Duke) ", por que será?

180306_panteranegra_03.jpg

180306_panteranegra_04.jpg

Foge ao esquema o caso de T'Challa (Chadwick Boseman), afinal, ele não tinha como fugir do preto. Mas, Erik Killmonger (Michael B. Jordan) tem um uso de preto também acentuado, além de marrons e tons cinzentos (queriam dar um aspecto meio sujo, não?). Mas, no duelo entre os dois de Pantera, um tem efeitos de roxos - elevação - e o outro de marrons. 

Preciso rever o filme para acertar o tom de Shuri (Laetitia Wright), pois me perdi nos figurinos mais moderninhos - eram pra mostrar seus conhecimentos e idade? (rs) e definir o padrão de verdes e ouro para a engajada Nakia (Lupita Nyong'o).
Como bem diz Frazer e Banks: Não importa se é um longa-metragem de Hollywood, um comercial de batom ou um curta alternativo, espera-se que o filme seja um texto de múltiplas camadas e que a cor represente uma importante camada de significado.
Independente se vc tem isso claro ou não.
Putz, o filme foi lançando agora, só irá concorrer em 2019...  e agora?
eheheheheh

NB 1 - " Muita coisa já se remexeu aqui dentro logo nos primeiros minutos. ...
Nunca permita que diminuam a importância que o filme tem para você.
Não precisa explicar pra ninguém. Quem sentiu, sentiu. ...
A ficção causa explosões de inspiração e força para lutar as batalhas no mundo real.
A ficção tem esse poder de nos reconectar as nossas lendas ancestrais.
Nunca permita que ninguém diminua a importância que o filme tem para você.

Esse filme é uma declaração de amor a todas as pessoas pretas no mundo."
Fábio Kabral
NB 2 - Hoje, no mailing do Meio, vi esta brincadeira aqui
Legally Black - novas versões dos cartazes do cinema -
(trocadilho com o "Legalmente loira"). No caso do Pantera...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:58

cor do ano

por sapoprincipe, em 28.12.17

A Pantone definiu Ultra Violet como a cor pra 2018.

171228_cor2018_A.png

171228_cor2018_B.jpg

Posso dizer que gosto. Muito. Pois roxo é a cor que digo que gosto quando não quero dar muitas explicações em resposta à pergunta: qual a sua cor preferida?
Para a Coral: Adorno Rupestre - um cinza rosado, como está escrito no site. As fotos de apresentação da cor em ambientes quase me fazem desistir de tudo.

171228_cor2018_C.jpg171228_cor2018_D.jpg

Essas duas, achei que estão razoáveis (gosto muito, inclusive, do verde dos armários da cozinha).
Sherwin Williams: Melodia do Mar.

171228_cor2018_E.png

Até tentei salvar a imagem só com a cor no site, mas era tão pequena que nem ia adiantar. A cor na cartela deles é muito mais bonita do que a que aparece na foto. Mas é aquela visão empresarial, não se permite que se salve imagens da cartela de cores (como se não houvesse outras formas de fazê-lo) e o destaque ainda está mais nas cores de 2017 do que, na de 2018, que por sinal, são bem próximas.
Suvinil: Terra Roxa. Se as empresas brasileiras não pegassem apenas uma cor do catálogo e colocassem como destaque para o ano - não é uma criação nova, não é a descoberta de uma nova mistura ou um novo pigmento, pelo que consta - eu iria pensar que o "roxa" entrou aí só pra se aproximar da cor da pantone. Outra foto de ambiente que acho que não cria impacto para cor.

171228_cor2018_F.jpg

Logicamente, não é possível para a decoração ter modificações de tendência anuais como a moda. Contudo, acho legal ter este movimento e indicações para servirem de referência. Até para que o cliente possa perceber o que é possível fazer com as cores. Que efeitos e ambiências podem ser criadas. Até para chegar, não na escolha da cor do ano mas, aproveitar o exemplo, e chegar na cor que melhor irá traduzir o conceito, o ambiente, a sensação que se quer criar no espaço.
Feliz cores novas em 2018.

NB - pra cor da calcinha/cueca do "reveião"
(eu deveria escrever "Ricardo" - piada Laminada)
vc pode seguir Anitta e usar "nude" [sem calcinha]
ou ver as dicas por signo da Luludy - No Céu com Luludy -
pra taurinos, já sei que é verde
(as cores começam 14:45, caso vc não queira ver tudo. Dica da Frida Helê).

Orixás que regem o ano. Xangô - marrom / Nanã - roxo / Exu - preto.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

a cor -no- som

por sapoprincipe, em 03.10.17

Gostei muito quando na playlist feita pelo meu amigo Paulo descobri Blubell e seu Blue. Da imensidão do céu e mar ao caquinho de vidro.
Blue, um caco azul / Num mar de metal / No céu da cidade...

Djavan, também, já azulejou meus dias com a voz da Gal.
"Eu não sei / Se vem de Deus / Do céu ficar azul
Ou virá / Dos olhos teus / Essa cor / Que azuleja o dia"
Mas o tom de azul pode vir do mar do Tim Maia.
Ou como a Rita - "Não sei porque fico vendo tudo azul". Preciso ampliar este leque.
Porque a "seda azul do papel que envolve a maçã" do Caetano pra mim não é exatamente azul, mas o "tom de azul quase inexistente, azul que não há / Azul que é pura memória de algum lugar" continua embarcando neste trem das cores.

Como você canta o seu azul?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:45

Astrid

por sapoprincipe, em 20.07.17

170720_cores.png

- de que cor eu pinto a parede da sala?
Esta é uma pergunta que já ouvi inúmeras vezes e na maioria tensionei as costas.
Quando a pergunta é feita no feissy é comum ter lá nos comentários:
- pinte de azul. Adoro azul.
- pinte de pérola. Pintei a minha sala e ficou ótimo.
- pinte de...
Aí, lá vou eu ser o chato. E comento: qual o clima você quer criar? Quais as dimensões da sala? Entra muita luz pelas janelas? De que cor é o seu sofá? E do tapete?...
Na realidade temos poucas cores pra escolher.
Pinte de azul, tranquilidade. Vai ficar bom? Sim.
Quer uma sala luminosa? Pinte de amarelo. Vai ficar bom? Claro. Dramaticidade? Pinte de... Vai ficar bom? Com certeza.
Logicamente, o fato de uma cor ser mais clara ou mais escura, menos ou mais luminosa, mais ou menos acinzentada, aumenta em milhares de vezes nossas hipóteses de escolha e muda nosso "entendimento" sobre ela.
Como também o tamanho dos espaços, a dimensão da parede mais visível, as cores dos outros elementos - piso, cortinas, tapetes, mobiliário, quadros, peças decorativas, ... - irão interferir na composição.
O conceito do projeto e o clima que se quer criar no ambiente irá nortear a escolha.
A parede pode ter qualquer cor? Sim. Se ela estiver em harmonia com o conceito e com o conjunto, e dentro do seu gosto, a resposta ao "vai ficar bom?" será - sim / claro / com certeza.
Uma parede ocre, móveis pesados de madeira talhada, cortinas de tecido cru nunca irá transmitir idéia de modernidade. Pintar a parede de amarelo tendo móveis de madeira clara, pode ficar meio pálido.
Então, não deixe de pensar no conjunto ao escolher a cor da sua parede.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:01

a cor - no - som

por sapoprincipe, em 13.02.17

Fui assistir à maravilhosa As Bahias e a Cozinha Mineira no Circo Voador.
Não pude deixar de fazer ligação com uma das músicas que mais gosto quando ouvi
Uma Canção pra Você

  • A jaqueta amarela
    Sobre a cama
    Você sabe qual é! (Assussena Assussena).
  • Encontrei o meu pedaço na avenida
    De camisa amarela
    (Ary Barroso. Dá-lhe Gal com uma das minhas músicas preferidas)
  • Minha pedra é ametista / Minha cor, o amarelo (João Bosco).
  • O mar é verde, mas - Yellow Submarine (Lennon/McCartney).
  • O biquíni tem bolinha amarelinha (Paul Vance/Lee Pockriss - Versão: Hervê Cordovil).
  • E o camaro...

Amarelo parece ser a cor preferida em todo o "espectro" musical.

NB - dedico este post as minhas amigas Helê e Beth S,
que adoram música.
Mas não sei qual a cor preferida delas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:01

ano colorido

por sapoprincipe, em 10.01.17

Se quer inspiração para pintar a casa... cor do ano.
Para a internacional Pantone - Greenery. Um verdinho meio assim. Eles descrevem como " inspirado na natureza. Um tom fresco de verde-amarelado que evoca os primeiros dias da primavera em que os verdes da natureza revivem, restauram e renovam."
Dependendo da combinação sempre funciona. Já nos eletrodomésticos, não vejo fazendo grande sucesso por aqui, a não ser pro meu irmão. Ou, pra quem quer dar um arzinho retrô na cozinha. A geladeira da foto deve ser bem prática pela divisão.

170110_pantone1.png170110_pantone2.png

A cor do fogão e da geladeira estão bem distorcidas :c(

A Coral aposta no Mergulho Sereno - "azul é a cor que acalma e que está muito presente em nosso dia-a-dia, e o Mergulho Sereno é atemporal, versátil e combina com muitas cores". Apesar do textinho... a cor é interessante. Permite várias combinações, podendo ter um ar tanto descontraído como sofisticado.

170110_coral_1.png

171001_coral_2.jpg

A Sherwin Williams aposta numa cor terciária  que muitos irão chamar de neutro. Apostam na sofisticação, me parece. Consegui salva um gif deles com uma cartela mais alargada, mas não consigo postar. Dá erro. Então, segue o link pra quem for curioso. Tem propostas ótimas e todas com cores impregnadas de cinza para dar um ar mais sóbrio e sofisticado.

170110_sherwin-williams1.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 19:18

sensação térmica

por sapoprincipe, em 26.10.16

161026_coresfriasB.png

Dar nomes aos bois. Nem sempre é fácil e nem sempre é entendível se o vocabulário não fizer parte do "dicionário" das pessoas. Agora, com a expressão - sensação térmica - tão corriqueira nos noticiários e previsões do tempo na telinha, pode ser que torne mais fácil.
Insistir que as cores frias (azul, verde, roxo) podem amenizar a sensação de calor é um trabalho insano. Confesso que nem com os amigos, que insisti muito, consegui bom resultado. Numa das primeiras vezes que sugeri para um cliente a resposta foi: vamos, então, pintar a casa de verde porque assim não compro ar condicionado. Ok, entendi o recado - não acredito nesta balela. Mas é verdade.
As cores frias - acalmam, relaxam. As cores quentes - excitam, estimulam  e aumentam o batimento cardíaco.
Como as pessoas adoram uma citação para acreditar, foi bom ler Itten para o meu tcc e descobri o estudo dele.

Estimulante e relaxante é o que poderá gerar a sensação de calor.
[...] experimentos têm demonstrado uma diferença de 5 a 7 graus [3-4ºC] na sensação subjetiva de frio ou calor entre uma sala de trabalho pintada de azul-esverdeado e uma pintada de vermelho-alaranjado. Ou seja, na sala azul-esverdeado os ocupantes sentiram que 59ºF [15°C] estava frio, enquanto na sala de vermelho-alaranjado não sentiram frio até que a temperatura caísse para 52-54°F [11º-12ºC]. Objetivamente, isso significava que o azul-esverdeado diminui a circulação e vermelho-alaranjado a estimula (ITTEN, 1976, p.64).*


4º pode não parecer muito, mas ter a sensação térmica de que o dia está mais fresco neste pais tropical, é bom. Sempre bom.

Se vc odeia verde, não suporta azul e acha roxo horrível, não vá pintar sua casa com estas cores. Tente usar então, as cores quentes menos saturadas, menos luminosas (com uma mistura grande de cinza na composição da tinta) para pelo menos não aumentar a sensação térmica do calor.
Um bom projeto, uma boa implantação no terreno, ventilação cruzada, um paisagismo bem feito no jardim poderá inclusive diminuir bem o uso de ar condicionado, mas isso para quem está construindo uma casa. Para quem compra uma casa ou um apartamento onde não poderá alterar essas variantes do projeto, as cores ajudam e muito nessas sensações.
Embora ache que nem isso ajudará a diminuir os posts com reclamação do calor no feissy. rs

*Tradução nossa, a conversão em ºC foi feita através da fórmula ºC =( ºF-32)/1,8.

NB - as cores não são sugestões para as suas paredes.
é só um exercício de composição com cores frias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:16

xícara

por sapoprincipe, em 07.07.16

via ferpie and fray/pinterest

Pesquisando para fazer um post acabei caindo no preparo de tintas. Uma técnica que eu não sabia que tinha voltado a moda era do leite.
Leite / limão / corante / peneira / gaze / vasilha / pincel
Dias antes espremer um limão para cada litro de leite (no preço que anda no momento, pode não ser a técnica melhor) para que o leite talhe - processo comum para quem costuma preparar coalhada. Depois do leite talhado, passe o leite pela peneira forrada com a gaze, para separar o soro da parte pastosa - esprema bem. Coloque a pasta numa vasilha e acrescente o corante - em pó ou uma bisnaga de tinta acrílica - misture até conseguir uma pasta homogênea. Lembre-se que a tinta depois de secar será levemente mais clara. Com a superfície a ser pintada preparada e limpa, aplique a tinta. No momento tem sido muito usada para a pintura de móveis.
Como é uma tinta artesanal e sem conservantes não tem grande durabilidade depois de preparada - então, prepare apenas a quantidade que vai usar.
Tinha-se evidências do uso de tinta a base de leite há 2,2 mil anos. Depois descobriram o uso no Egito - então, o leite não era só usado nos banhos de Cleo para receber Marco Antônio - agora já se sabe do uso há 49 mil anos. daqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:17


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D