Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



no lugar

por sapoprincipe, em 27.10.20

Não sei se foi pelo excesso de Kondo, só sei que a série "the home edit - a arte de organizar " não teve eco nas minhas redes. Nem mesmo Fernanda e Iara, que são as que mais comentam sobre interiores, fizeram o menor comentário.
Eu mesmo abri pensando em dar uma olhadinha apenas. Assisti ao primeiro episódio achando a "nossa" Micaela melhor. Já não sei o que me chamou a atenção para assistir o episódio seguinte e daí fui até o final. O formato do programa é sempre a arrumação na casa de um famoso/celebridade e de um desconhecido classe média fã do programa.
Clea e Joanna acabam por serem simpáticas, pelo jeito já trabalharam para várias celebridades e são bastante inclusivas.
O programa não acrescenta novidades. Que num resuminho fica sendo - setorizar e padronizar.
Separar o que se quer arrumar, avaliar a melhor forma e determinar o quê fica a onde é a primeira coisa. Depois, se puder padronizar - sejam cabides, caixas, potes - facilita e agrada. Se puder padronizar as caixas de acordo com as medidas do espaço que se tem, consegue melhor aproveitamento. Sendo tudo padronizado, fica menos informação e com isso mais agradável aos olhos - para uma grande maioria das pessoas (há quem prefira o caos).
Ah, não armazenar mais coisas que o espaço comporta é importante.
Se tivesse acesso (e clientes que pagassem por) aqueles potes, cestos, divisórias e suportes de acrílicos que elas usam, também, faria milagres.
Por aqui não vejo tantas variedades assim - sem contar o preço -, e se for no Rio de Janeiro... melhor buscar em São Paulo. rs

201027_the-home-edit.png

NB - Se não foram elas que propuseram, provavelmente
foram uma das maiores divulgadoras de arrumação de estantes de livro por cor.
Em defesa delas devo dizer que elas propõem para tudo arrumação em arco íris.
E no programa elas propõem esta arrumação dos livros por cores para estantes infantis.
Crianças no período pré-alfabetização. O que torna muito mais razoável a proposta.
Afinal, será mais fácil para a criança pegar um livro de capa azul com um coelhinho na capa
do que exigir que ela ache o livro As fábulas de Esopo ou La Fontaine.

publicado às 15:00

os cinco

por sapoprincipe, em 19.03.19

Uma pausa para nossos comerciais.
Comecei a ver a nova temporada [T3] de Queer Eye (ainda estou no episódio 4). Está ótima.
Ainda espero o dia que o Jonathan irá encontrar um visagista para rever o próprio visual.
Karamo acabou saindo de - culture - e caindo em auto ajuda. Fica difícil acreditar em mudanças internas tão radicias em 5 dias. Mas, ele é fofo.
Antoni - deu uma melhorada no menu, acho.
Tan é um fofo (embora meio machista, acho) e acerta bem nos modelitos.
Agora, o Bobby é excelente. Bonito, charmoso, atencioso e de um talento... os ambientes sempre ficam maravilhosos. O que eu acho mais interessante, e com o que me identifico, é ele pegar peças das pessoas e manter no ambiente novo, de forma a dar destaque e valorizar as peças. Lembrei-me, agora, de uma cliente que me convidou para o open house onde pude ouvir várias amigas dela perguntando onde comprou a luminária e a mesinha e ela tendo que responder: é do outro apartamento, vc não se lembra?
Apesar da dúvida, acabarei por comprar o livro que o gnt irá lançar do Maurício Arruda. Gosto do trabalho dele. Mas, do Bobby... iria adorar.
Estava assistindo aos episódios pensando em comentar com algumas amigas e no episódio 4 já não resisti.
Na casa, o Bobby optou basicamente pelo preto e branco. Pintou metade da parede de preto e a parte de cima de branco (acho que pode ter sido por conta das crianças, já que o casal tem 3 filhos pequenos). Lógico, que imediatamente associei com a postagem do Maurício Arruda no instagram semana passada. Ele postou uma obra feita pelo escritório dele - todosarquitetura - que tinha isso - barra preta embaixo e branco em cima - sala, corredor - paredes e portas. Várias pessoas comentando que não gostaram. Interior designers sofrem eheheheheh
Então, podemos dizer que é - tendência?

190319_mauricio_arruda.png

by Mauríco Arruda - todosarquitetura

190319_queer_eye.jpg

by Bobby - Queer Eye - T3E04

publicado às 09:00


Mais sobre mim

foto do autor


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D